top of page

Como funciona o distrato e quais as suas implicações?

Neste artigo você encontrará:

 

Distrato no Direito Imobiliário: Compreendendo Implicações e Procedimentos Legais

Há algo tão constante quanto à mudança, é a natureza dinâmica do mercado imobiliário. No entanto, em meio às expectativas e transações, há momentos em que compradores e vendedores se veem diante da necessidade de desfazer um contrato de compra e venda, dando origem ao distrato. Este, muitas vezes, é um tema delicado, com implicações significativas no cenário jurídico brasileiro.


O Que é Distrato no Contexto Imobiliário?

Em termos simples, o distrato ocorre quando as partes envolvidas em um contrato imobiliário decidem, de comum acordo ou unilateralmente, encerrar o acordo antes de sua conclusão. Isso pode ocorrer por uma série de motivos, desde mudanças nas situações pessoais até questões financeiras imprevistas. É fundamental compreender que, apesar de ser uma ação que encerra um contrato, o distrato não é um procedimento simplista e exige a observação de diversas normas legais.


 

As Implicações Jurídicas do Distrato Imobiliário
  • Multas e Penalidades : O distrato envolve frequentemente o pagamento de multas e deliberações, as quais são disposições no contrato inicial. Estas podem variar em proporção ao valor do negócio e são fundamentadas em dispositivos legais específicos.

  • Restituição de Valores Pagos : Uma parte crucial do distrato é a devolução dos valores pagos durante uma transação. Aqui, é vital observar a legislação vigente, que estabelece prazos e condições para tal restituição.

  • Registro Público : Quando um contrato de compra e venda é celebrado, é comum que haja o registro do compromisso no cartório de registro de imóveis. O distrato também pode exigir um procedimento de cancelamento desse registro.

  • Danos Morais e Materiais : Em determinadas situações, a parte prejudicada pelo distrato pode buscar indenizações por danos morais e materiais, dependendo das situações que envolveram a rescisão do contrato.


 

Legislação Aplicável ao Distrato Imobiliário

A legislação brasileira, notadamente o Código Civil, dispõe sobre as regras gerais aplicáveis ​​aos contratos, e o distrato é inserido nesse contexto. No entanto, aspectos específicos podem ser tratados pela Lei do Distrato Imobiliário (Lei nº 13.786/2018), que trouxe importantes modificações ao tratar desse tema.

É imperativo destacar que a referida lei impõe requisitos e formalidades que devem ser rigorosamente cumpridos pelas partes envolvidas no distrato, acarretando maior segurança jurídica às transações imobiliárias.


 

Procedimentos Recomendados no Processo de Distrato

Para que se proceda com o distrato é preiso ter atenção a todo o procedimento, para evitar qualquer tipo de multa desnecessária ou arbitrariedades. Por isso, listamos algumas recomendações importantes a serem seguidas. Vejamos:


  • Notificação Formal : A parte interessada na realização do distrato deve formalizar sua intenção por meio de uma notificação formal, estabelecendo os motivos e os termos da rescisão.

  • Análise do Contrato Original : As partes deverão revisar minuciosamente os termos do contrato original para identificar cláusulas relacionadas ao distrato, incluindo deliberações e condições para a restituição de valores.

  • Registro Adequado : Caso o contrato tenha sido registrado, é crucial seguir os procedimentos legais para cancelar esse registro, evitando implicações futuras.

  • Assessoria Jurídica Especializada : Dada a complexidade do distrato, é altamente recomendável buscar a orientação de um profissional do direito especializado em direito imobiliário para garantir que todos os passos sejam cumpridos de acordo com a legislação vigente.

 

E como é formalizado o distrato de contrato?

Assim como disposto no art. 472 do Código Civil, o distrato faz-se pela mesma forma exigida pelo contrato, ou seja, é preciso que haja um documento detalhado, expondo os motivos que ensejaram o cancelamento do contrato firmado anteriormente e após a formalização deste distrato.


 

Conclusão e contato: A Importância da Abordagem Cautelosa

Neste contexto, a nossa recomendação é que, ao enfrentar a complexidade do distrato imobiliário, procure sempre a assessoria de profissionais especializados em direito imobiliário. A orientação jurídica adequada não apenas orientará você pelas intrincadas nuances legais, mas também garantirá que cada passo seja dado de acordo com a legislação vigente, proporcionando segurança e tranquilidade durante todo o processo.


Se você se encontra diante de uma situação de distrato imobiliário ou está considerando uma transação imobiliária, não hesite em procurar a expertise de um advogado especializado. Estamos aqui para oferecer a orientação necessária, garantindo que suas decisões sejam respaldadas pela legislação e promovendo transações imobiliárias mais sólidas e confiáveis.


Em um mercado imobiliário em constante evolução, a clareza e o cumprimento rigoroso dos requisitos legais são fundamentais para garantir a integridade das transações e a segurança jurídica de todas as partes envolvidas.





Comentarios


bottom of page